ULS do Nordeste integra projeto nacional de salvaguarda e valorização da Dieta Mediterrânica

A Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste integra, através do Serviço de Nutrição e Alimentação, o grupo promotor da implementação, a nível nacional, de uma Estratégia para a Promoção e Salvaguarda da Dieta Mediterrânica como instrumento de promoção do território, através do contributo desta forma de alimentação como determinante de vida saudável e modelo de sociedade sustentável.

Trata-se de um projeto da Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR), com financiamento comunitário, que visa reforçar a estratégia nacional para a salvaguarda e a valorização da dieta mediterrânica, desenvolvendo uma intervenção alargada a todo o território nacional, mas com incidência e adequação a cada região do país e envolvendo os diversos agentes com ligação à dieta mediterrânica, nomeadamente agricultura, alimentação, saúde, turismo, autarquias, investigação, comunidade escolar, associações de desenvolvimento local e agentes económicos.

Nesse sentido, foram criados quatro grupos focais – Norte (integrado pela ULS do Nordeste), Centro, Lisboa e Vale do Tejo e Alentejo – responsáveis por identificar as características e produtos-base diferenciadores da dieta mediterrânica em cada uma das regiões.

Neste momento, e segundo a diretora do Serviço de Nutrição e Alimentação da ULS do Nordeste, Rosária Rodrigues, foram realizadas duas reuniões, coordenadas pela Universidade do Algarve. A primeira consistiu num FOCUS GROUP, no qual foi feito um levantamento da perceção dos vários intervenientes relativamente ao conceito da Dieta Mediterrânica e a identificação dos produtos alimentares/técnicas gastronómicas da região Norte no âmbito da dieta mediterrânica.

A segunda sessão de trabalho, realizada no passado dia 05 de fevereiro, teve como objetivo precisamente delinear a estratégia para a valorização e salvaguarda da dieta mediterrânica. No final foi constituído o Grupo Promotor de Implementação / Plataforma Regional de Salvaguarda da Dieta Mediterrânica, do qual os responsáveis / promotores são a Direção Regional de Agricultura e Pescas, a Direção Regional de Cultura do Norte e a ULS do Nordeste, com o apoio da Rede das Instituições de Ensino Superior para a Salvaguarda da Dieta Mediterrânica (RIESDM), onde se inclui, entre outras instituições de ensino superior do país, o Instituto Politécnico de Bragança. Os encontros irão ter continuidade de forma periódica.

Estão previstas, no âmbito da implementação da referida Estratégia de Promoção e Salvaguarda da Dieta Mediterrânica, iniciativas diversas sobre a temática, como a publicação de artigos, a edição de vídeos, a realização de sessões de promoção desta forma de alimentação – incluindo uma Rota da Dieta Mediterrânica – e ainda a publicação de folhetos e outro material de divulgação.

Rosária Rodrigues salienta a importância quer da implementação deste projeto, em particular para a região do Nordeste Transmontano, promovendo os hábitos alimentares e produtos regionais, quer para a ULS do Nordeste, tendo em conta as mais-valias da dieta mediterrânica como estilo de vida privilegiado, e consequentemente de saúde e bem-estar, para a população transmontana.

 

Fonte: Serviço Nacional de Saúde Nordeste